A baleia é um novo filme que estrelou nos cinemas brasileiros em 23 de fevereiro de 2023, e marca a volta as telas do ator Brendan Fraser, que já foi protagonista de sucessos como “George: Rei da Floresta” e “ A múmia”.

No entanto oque marca o filme não é somente o fato da obra ser um retorno do ator aos cinemas, mas sim a maestria de Brendan em sua atuação.

Sem contar que o roteiro do filme é ainda intimamente intrigante, já que trata assuntos pertinentes como obesidade, compulsão alimentar, problemas de saúde de várias ordens e além do mais, o ponto alto da obra é permeado por um drama “escuro” que gira em torno do protagonista que carrega dramas familiares.

Para entender “os motivos” para assistir este sucesso que tem grandes chances de levar o ator a ganhar sua estatueta do Oscar 2023, e ainda ficar por dentro de curiosidades sobre os bastidores. Siga essa leitura:

O que fala o filme a baleia?

A história de a baleia é baseada no protagonista Charlie (Brendan Fraser) um professor que dá aulas online, que tem mais ou menos 270 kilos e pouco tempo de vida devido a seu sobrepeso e doenças adjacentes. No entanto o drama de Charlie é seu desejo de antes de partir retomar a conexão com sua filha ainda adolescente Ellie (Sadie Sink), na qual ele abandonou no passado, devido a ter se apaixonado por outra mulher.

6 motivos pelo qual você precisa assistir “A Baleia”

O filme a Baleia que já foi lançado nos cinemas de todo Brasil, marca muitos vieses dentro da história do personagem Charlie, trás visões impactantes e importantes sobre a vida, o abandono, a negligência, a retomada de conexões e claro, a obesidade. Entenda os 6 motivos pelos quais você precisa assistir este filme:

1.Temas “importantes” estão sendo abordados na obra

O filme não se trata em apenas temas relacionados a “obesidade”, o filme engloba um enredo de “dramas escuros” do personagem que abandonou a própria filha (por motivos comprometedores) e hoje vive recluso do mundo.

A vida vazia e muito solitária do personagem trás reflexões sobre a vida, as escolhas e claro trás a importância do cuidado da saúde mental e do corpo que caminham juntas. Sem dúvidas um filme para refletir escolhas, decisões de um modo geral.

2. Brendan Fraser atua brilhantemente no filme e ainda divulgou seu trabalho como ninguém

Mesmo que Brendan Fraser tenha engordado muitos kilos para interpretar Charlie e você pode ver aqui a transformação do ator no personagem, Charlie, o mais impressionante sobre o ator é a maneira dedicada pelo qual o ator divulgou seu filme em festivais de Veneza, e ainda se emocionou a ver o quanto os fãs admiram e torcem pelo seu retorno as telas.

3. Relações conflituosas e dramáticas

O filme ainda é repleto de trilhas sonoras marcantes e sim muitos conflitos entre os personagens que carregam mágoas entre si por diversos motivos e são explorados de maneira brilhante ao desenrolar da trama.

4. Indicação ao Oscar de Brendan Fraser

Com esta obra cinematográfica o ator Brendan Fraser está sendo indicado ao Oscar 2023 como “melhor ator”. Portanto vale dar uma conferida na atuação e tirar suas próprias conclusões sobre o filme.

5. Polêmicas e divisão de opiniões

Boa parte do público gosta da atuação do ator e ainda achou a obra um filme tocante e com temas importantes abordados no desenrolar desta história. No entanto parte do público não se sentiu representada pela atuação do ator, e ainda criticaram o comportamento do personagem.

Um dos exemplos é a fala de um homem chamado Erick Cuzziol nutricionista especializado em comportamento alimentar que afirmou “Fui ver o filme, e era pior do que eu esperava. As pessoas não entendem que o filme expôs a gente ao ridículo”

E ainda reiterou: “O filme é sensível, mas por trás da sensibilidade dele tem um preconceito”.

6. Cartazes de divulgação do filme que também geraram polêmicas

Não é somente o filme em si que carrega polêmicas dentro da história, afinal ao que tudo indica até os cartazes de divulgação de “A baleia’ também sofreram represálias.

A peça mostra o corpo de Charlie de lado, na água, cortando quase toda sua cabeça. Essa prática, de não mostrar o rosto da pessoa gorda, é chamada de “headless fatty” e promove a desumanização dessa parcela da população.

As críticas vão desde o título do filme, que é apontado como uma forma de animalização dos corpos gordos, passa pela escalação de um ator que está longe de ser obeso e o uso de “fatsuit” ao invés da escalação de um ator gordo, até o próprio roteiro, que pode reforçar os estereótipos negativos.

cartaz polêmico do filme de Brendan Fraser. Imagem: Google

Fonte: https://www.em.com.br/app/noticia/diversidade/2023/02/27/noticia-diversidade,1462421/o-preconceito-por-tras-da-sensibilidade-de-a-baleia.shtml

Leia outras as matérias da semana, aqui:

Como se proteger durante fortes tempestades?

Como ganhar dinheiro com a Internet – O guia definitivo

Artigo anteriorDiga adeus às dívidas com o planner financeiro 2023
Próximo artigoCaixa Tem autoriza novo pagamento de R$ 712: entenda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui